Costumo comentar em nossas consultorias que o planejamento orçamentário possibilita o entendimento da situação econômica do negócio, para que se tenha uma diretriz para seguir os passos corretos financeiramente, devendo ser feito anualmente, de forma que possa ser comparado com o que foi efetivamente realizado.

Ao ser questionado pelos nossos clientes se o planejamento orçamentário precisa ser feito apenas por empresas que não possuem uma boa saúde financeira, a minha resposta sempre é a mesma:

– O planejamento orçamentário deve ser feito por toda empresa que já esteja no nível em que registra e classifica corretamente todas as suas contas, independentemente de sua saúde financeira.

Uma empresa que está com problemas financeiros, pode antever sua situação com um bom planejamento orçamentário, procurar novas fontes de receita, procurar financiamentos que tenham custos menores e que sejam de longo prazo, pensar em enxugar a estrutura e substituir fornecedores.

Para uma empresa que está com uma boa saúde financeira, o planejamento orçamentário parece não ser tão relevante, porém, essa afirmação é uma falácia. É justamente no momento que existe caixa, que uma empresa gasta mais, e se não existir um limitador, poderá vir a faltar em algum momento. Uma empresa deve sempre lembrar que um real de custo vale mais que um real de receita.

O orçamento de 2021 deverá ser extremamente competente na identificação dos gastos que serão alocados em cada área, de modo a conseguirmos impulsionar o crescimento e a retomada das atividades. Para esse trabalho, apresento alguns pontos que considero importantes:

– Solicitar que os gestores de cada área façam um levantamento de todas as necessidades para o próximo exercício;

– Comparar o levantamento dos gestores com as contas dos últimos três exercícios junto a cada área;

– Utilizar o Princípio de Pareto, que orienta a identificar os 20% das contas que equivalem a 80% das despesas e dos gastos de um negócio, onde é possível obter maiores resultados fazendo menos análises;

– Analisar qual investimento poderá ser feito que irá gerar um excelente resultado;

– Analisar qual processo pode ser automatizado, e assim reduzir desperdício de tempo e consequentemente recursos;

– É comum que surjam erros até na terceira tentativa do planejamento, mas isso nem sempre é um sinal de fracasso, pelo contrário, pode servir como exemplo para melhorar o processo;

– Após a criação do orçamento, é preciso revisá-lo antes de aplicá-lo. Os pontos devem ser observados para saber se estão realmente de acordo com a situação da empresa, quanto mais pensadas forem as ações, maior será a probabilidade de o plano orçamentário ser bem sucedido;

– Registrar os números compilados em cada área.

E em 2021, iniciar o acompanhamento constante do previsto versus o realizado. Sempre lembrando que “Potência não é nada sem controle”. O GESCOR – Sistema de Gestão Corporativa possui uma excelente ferramenta para registro e acompanhamento do orçamento.

O planejamento orçamentário se resume a uma constante busca pela alocação inteligente dos gastos e o seu monitoramento.

Gostou do nosso conteudo?

Compartilhe com os seus amigos!

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

... Veja nossos posts relacionados...

Quer conversar com o nosso consultor e autor do post?  Envie uma mensagem que entraremos em contato com você.

    Preencha os campos para iniciar atendimento

    Preencha os campos abaixo para entrarmos em contato com você!

    Não encontrou o que gostaria?

    Entre em contato com a nossa equipe via:

    Obrigado pelo seu contato. Logo nosso time de consultores entrará em contato com você.

    Aproveite e siga nossas redes sociais!